9 de abr de 2013

Iwao Hakamada, 45 anos esperando para ser executado




Segundo o Guinness, japonês é o homem que está há mais tempo no corredor da morte.

Iwao Hamakada tem 77 anos. Em 1968, ele foi condenado à morte pelos assassinatos, ocorridos dois anos antes, de quatro membros de uma família em Shizuoka.

Hakamada ainda está vivo e foi reconhecido pelo Guinness World Records como o preso que mais tempo permanece no corredor da morte, revelou o Mainichi Shimbun. O advogado do condenado disse à imprensa que "o mundo está preocupado" com a situação de seu cliente.

Hakamada foi responsabilizado pela morte do dono de uma empresa que preparava misso, sua esposa e seus dois filhos. Eles foram esfaqueados. O quádruplo assassinato ocorreu em 30 de junho de 1966.

O condenado à morte tinha 30 anos e trabalhava na firma mencionada. Ele foi preso sob a acusação de homicídio e roubo. Hakamada inicialmente confessou sua culpa, mas depois se retratou. Ele disse que foi espancado e ameaçado pela polícia para confessar ter sido responsável pelos crimes.

O Supremo Tribunal ratificou a pena de morte em 1980, mas em 2008 seus advogados solicitaram um novo julgamento, argumentando que as provas de DNA encontradas na roupa que ele havia usado quando cometeu os crimes, usadas como evidências pela acusação, não são contundentes para culpar Hakamada.

Atualmente, o caso está sendo revisado pelo Tribunal do Distrito de Shizuoka. Hakamada está isolado. Não pode conversar com os guardas da penitenciária se não houver autorização explícita e faz muitos anos que não recebe visitas, segundo o Guinness. Há rumores de que o condenado sofre de demência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário