13 de fev de 2013

Professor que agrediu aluno causando seu suicidio é demitido em Osaka



O treinador de basquetebol de uma escola em Osaka que agrediu fisicamente um de seus alunos por ter errado numa partida amistosa, o que conduziu o estudante ao suicídio, será demitido, revelou o Mainichi Shimbun.

O suicida, de 17 anos, foi encontrado morto em seu quarto em 23 de dezembro do ano passado. Um dia antes, foi esboteado de 30 a 40 vezes no rosto pelo técnico, segundo a mãe. O agressor havia declarado ao Conselho de Educação de Osaka que desferiu entre 8 e 10 tapas no alunos.

Um grupo de advogados formado a pedido da junta educativa, depois de investigar o caso mediante entrevistas com os professores (incluindo o agressor) e estudantes, concluiu que o castigo aplicado levou o estudante a tirar a própria vida e recomendou uma punição severa ao treinador de basquetebol.

O falecido não foi sua única vítima. Uma entrevista feita pela escola descobriu que 21 membros da equipe de basquetebol também haviam recebido castigo corporal por parte de seu técnico. Os pais do adolescente se queixaram perante à junta educativa de Osaka de que a violÊncia verbal e física que o professor exerceu sobre seu filho o minou psicologicamente e exigiram uma punição severa.

Poucos professores foram expulsos por castigar fisicamente seus alunos, ressaltou o Mainichi. A decisão das autoridades educativas de Osaka pode influenciar em como outras juntas educativas vão lidar com situações similares no futuro

Nenhum comentário:

Postar um comentário